APENASEU

Sunday, February 20, 2011

Da minha estante XVI


Um outro tanto

Não sei como consigo
amar-te tanto
se querer-te assim na minha fantasia

é amar-te em mim
e não saber já quando
de querer-te mais eu vou morrer um dia

perseguir a paixão até ao fim é pouco
exijo tudo até perder-me
enquanto, e de um jeito tal que desconhecia

poder amar-te ainda
um outro tanto


Maria Teresa Horta, Inquietude ,Vila Nova de Famalicão, Edições Quasi, 2006.

2 Comments:

  • Há quanto tempo não lia nada da Maria Teresa Horta, uma das célebres "três Marias".

    By Blogger pinguim, at 1:54 PM  

  • Imperdoável, Pinguim. Sendo assim, já fiz serviço cívico hoje. Para mim é leitura de cabeceira, gosto muito da poesia desta senhora. Faz-me sentir viva :)

    By Blogger S.M., at 4:06 PM  

Post a Comment

<< Home